á esta decidido. Vou esperar a noite chegar, roubar as estrelas do céu e guardar tudo num potinho, ou melhor ainda, em um vidro. Onde eu possa olhar todo dia, o dia inteiro e apreciar o brilho tão intenso de cada uma delas.

E se eu prender as estrelas será que vão continuar brilhando com a mesma intensidade? Será que estarão tão à vontade quanto estão no céu? Será que não estarão constrangidas por não estar no seu lugar de costume? E será que não ficariam chateadas comigo por ter feito isso com elas?

Existem coisas – como as estrelas- que não devem ser submetidas a vidrinhos e a potinhos, que devem permanecer onde estão, e como estão. Quem sabe qualquer dia desses, elas decidam por si próprias estacionar em um lugar próximo aos meus olhos sem serem forçadas a isso, por pura e espontânea vontade.

Enquanto isso eu posso apreciá-las, mesmo que de longe. Brilharem longe, mas intensamente. Longe mas do jeito que elas mais gostam, que elas mais precisam, que as fazem felizes.  Longe mas sentindo-se contente por saber que é desse jeito que o brilho será mais intenso.

Mariana Emerim
Sou joinvilense, tenho 26 anos. Casada com Willian.
Formada em design gráfico e técnica em moda e estilismo.
Eu sou misto de conto de fadas e realidades, princesas e castelos, casa e trabalho.
Meu mundo tem as cores da vida e eu aprendi que a vida, se a gente quiser, pode ser mais colorida quando acreditamos.
Mariana Emerim on EmailMariana Emerim on FacebookMariana Emerim on InstagramMariana Emerim on PinterestMariana Emerim on TwitterMariana Emerim on Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: